QUEDA DE RENDIMENTO NO TRABALHO
O QUE FAZER?

  

Redação: Erika Dessler - São Paulo
27/11/2018

Referência: Freepik


Quando um membro ou até mesmo a equipe inteira passa a produz menos, prejudica a atmosfera projetada sobre a marca ou serviço.

Além da falta de motivação, a diminuição da criatividade, pode estabelecer uma forma de trabalho preguiçosa e contraproducente, deste modo, arranhar todo trabalho já realizado.

O ideal é avaliar antes quais efeitos contaminaram as raízes bases da equipe. Muitas vezes a desmotivação se inicia em um único colaborador e, segue contaminando os demais.

São vários os aspectos que atingem a produtividade em cheio. Desde os problemas pessoais que invadem as dependências profissionais até o próprio ambiente de trabalho que pode causar mal-estar pelas tarefas, confusões de superiores, má administração, baixo salário, ausência de reconhecimento, agressões verbais, limitação criativa, excesso de informação e outras inúmeras razões que alteram a rotina positiva de qualquer empreendimento.

Seja qual for o problema do colaborador, é imprescindível que a gestão procure meios para solucionar.

FEEDBACK

Nada desmotiva mais do que a direção e gestores que não valorizam o trabalho individual e, também a atuação em equipe.

A melhor forma de mudar o que está errado e engrandecer os pontos positivos é através de feedbacks frequentes.

Desta forma, não só se antecipará em relação a possíveis desinteresses, como também conhecerá de maneira mais sensata cada colaborador.

Quanto mais se conhece um membro da equipe maior o aumento da produtiva, pois poderá mexer em peças importantes e agilizar pontos focais.

METAS

Sem objetivo ou metas, dificilmente haverá expansão. Em virtude disto, trace metas com a equipe. Estabeleça objetivos e alvos fácies e cresça junto com a motivação instaurada. Flexibilidade é essencial para que a equipe abrace as ideias.

OUÇA

Julgar ou exigir mudanças imediatas só piora a situação. Ouça e compreenda as necessidades dos colaboradores. O simples fato de se aproximar com o intuito de entender o empecilho já desenvolve elo firme. Após se envolver com os pontos principais que possam estar atrapalhando a atmosfera, confirme se, de fato, ainda vale a pena continuar com o colaborador. Às vezes a vontade dele é sair mesmo e, neste caso, o melhor seja desliga-lo.

Preste atenção e tenha a equipe como aliada e não inimiga.

Até logo.

Copyright - Empresários de Sucesso - 2018 - Todos os direitos reservados